Masculinidade Bíblica: Seguindo o exemplo de Cristo - Por Max Moreira


O sentido de masculinidade bíblica vem sendo deturpado pela sociedade. Os meios de comunicação (rádio, televisão, internet, redes sociais...) vêm com uma gama de informações que, quando não filtrada, pode acarretar em trocas dos valores bíblicos pelo achismo e uma libertinagem desenfreada pelos prazeres carnais, que até hoje (como nunca mudou) tem o nome de pecado.

E isso, prejudica a educação, que deve ser ensinada em casa pelos pais aos seus filhos, que estes por sua vez, ainda não têm um senso cristão critico bem estabelecido. Pelo fato de ainda a criança não ter conhecimento, cabe aos pais ensinar, repreender e disciplinar (Pv 13.24) e, se for preciso, com a vara (Pv 29.15). O problema é que está tudo de “cabeça para baixo”.

Os pais das nossas crianças de hoje (me refiro agora à figura masculina) não sabem o que ensinar para os filhos, pois não sabem o verdadeiro sentido de masculinidade bíblica; ou se sabem, não aplicam de maneira correta em seus lares. O homem é por sua natureza mais introvertido, dificilmente conversa com outras pessoas ou outros homens sobre suas dificuldades e alegrias. 

E quando se fala de masculinidade, já sabendo que pode ser repreendido, acaba o tornando menos acessível, fugindo do ensino apresentado em Provérbios 27.17: “Assim como o ferro afia o ferro, o homem afia o seu companheiro”, quando se trata do compartilhar e o comungar com outro irmão. Algo de suma importância, pois nos ajuda a combater os nossos pecados mais ocultos, aqueles que temos vergonha de confessar para nossas mães (quando solteiros) ou nossas esposas. Este comungar, deixa meu irmão em Cristo, em condições de me ajudar a não cair nos mesmo pecados, vez após vez.

Com isso, há uma decadência nos ensinos bíblicos nos lares, e consequentemente na sociedade. Para uma sociedade melhor, deve-se investir na vida espiritual desses homens e principalmente das crianças. Essa é a minha preocupação: a geração atual de homens (a minha) e a próxima geração. Portanto, tentaremos aqui, expor alguns pontos que podem ser trabalhados com essa nova geração.

O mundo define masculinidade com tipo físico: barba grande e bem-feita, forte, “marombado” de academia, e um dos piores: o cara que mais beijou garotas na vida. Isso só mostra a decadência da sociedade em que estabeleceu esse padrão. Macho é aquele que faz tudo isso. Mas o que a bíblia nos mostra sobre o que é masculinidade? Já de antemão vos falo, nosso padrão de masculinidade é Cristo. Ele viveu de forma, que mostrasse a nós que podemos sim vencer esse mundo e todas as adversidades e provações que aparecer. Ele é o modelo a ser seguido, tomado para nós em qualquer aspecto.

Acima de tudo, amar a Deus (O Maior mandamento)


Para uma boa masculinidade bíblica, antes de tudo, devemos fazer como Cristo fez: amando ao Pai, obedecendo-O em qualquer circunstância, chegando à morte de cruz (Jo 6.38). Para entender isso, vamos a Marcos 12.29,30, que diz: 

Ouça, ó Israel, o Senhor, o nosso Deus, o Senhor é único Senhor. Ame o Senhor, seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento e de todas suas forças”. 

No contexto, Jesus está sendo questionado por um mestre da Lei, sobre qual é maior mandamento. E eis aí a resposta de Jesus, mostrando que acima de tudo, devemos amar ao nosso Deus, com todas as nossas forças. E isso nos exige obedecê-Lo. E como faço para obedecê-Lo? Seguindo Sua Palavra. 

O Salmo 119 está repleto de instruções para como você deve obedecer a Deus e ama-Lo de todo coração. Vivendo de acordo com a Sua Palavra (Sl 119.9), guardando a Sua palavra no coração (Sl 119.11), porque ela é luz que ilumina nossos passos (Sl 119.105). E fazer como o salmista fez: meditar nela o dia inteiro (Sl 119.97). Só assim, posso amar meu Deus, preenchendo meu coração com a Sua lei, e a Sua Palavra.

Honrar meus Pais


Como eu, um jovem solteiro posso mostrar na atualidade uma boa masculinidade bíblica, se ainda não sou um homem pronto para casar? Se você ainda não tem idade para essas coisas, o que resta? Já vimos uma primeira razão: amar a Deus sobre todas as coisas. Isso inclui exclusivamente obedecê-Lo. E veremos agora que devemos honrar nossos pais. A honra a eles é um meio pelo qual honro também ao meu Deus, porque antes de ama-los, eu O amo primeiro e isso é reflexo na minha vida em casa. 

Paulo se preocupa com esse aspecto. Ele estava preso em Roma, quando escreve aos efésios e os lembra que devem sim honrar seus pais: “Filhos, obedeçam a seus pais no Senhor, pois isso é justo. "Honra teu pai e tua mãe’ – este é o primeiro mandamento com promessa”. Cita o primeiro mandamento com promessa, onde dá aquele que o cumpre vida longa. 

Rogo a vocês, que não vejam esse mandamento como uma barganha com Deus, mas o obedeçam de forma graciosa, onde possam perceber que isso é justo e bom. Você deve demonstrar amor aos seus pais, respeitando-os devidamente. Isso vai gerar, reciprocidade, e você deve ver em seus pais o amor a Cristo, que vai espelhar para você caminhar com exemplos de masculinidade bíblica. Lembrando a vocês que nosso padrão é Jesus. Ele honrou o pai (Jo 6.38) como deveríamos honrar, nos entregando por completo.

Um Bom Testemunho



Quando eu era menino, numa fase muito confusa, porque não tinha o direcionamento correto, não havia a figura masculina correta em casa. E os ensinos eram falhos por essa área da minha vida. Meu pai era um homem daqueles de pouca conversa e nenhum exemplo. Louvo a Deus por Ele ter colocado na minha vida homens que representaram exemplos quando estive com eles. Tiveram paciência, para conversar sobre a grande maioria dos assuntos e me ensinaram a luz da bíblia como me sobressair deles.  

Mas ainda assim, tive meus momentos de vacilo. Tive momentos de altos e baixos. Queria provar, vivenciar o que o mundo oferece, mesmo desde novo no Evangelho. Meu coração, minha carne, queriam batalhar com ensinos que Cristo através de Sua palavra já haviam colocados em minha vida. Com isso, meu testemunho... que testemunho? Não existia testemunho: era falho, envergonhava o Evangelho; meu comportamento não era de cristão e vivia uma vida dupla, pois era um garoto durante a semana e na escola, e nos finais de semana era outro garoto na igreja. E isso me faz trazer a mente a vergonha que tenho disso. Poderia ter testemunhado melhor de Cristo, caminhado melhor e conheceria o Evangelho de maneira mais aprofundada.

Com isso, oriento a vocês a saírem da roda dos escarnecedores, aquela roda de amigos que tem na sua escola, na faculdade, no trabalho, na sua rua, que falam piadas sujas, palavras pejorativas e falam de imoralidade sexual. Sim, isso existe e sei que você sabe do que estou falando. Infelizmente eu participei dessas rodas e me envergonho disso. O salmista nos avisa que seremos felizes se sairmos dessa roda (Sl 1.1). 

Outro dia, me peguei orando a Deus, pedindo que Ele me arrancasse dessa roda, e quando fui refletir sobre o que tinha pedido, vi que não é responsabilidade de Deus me arrancar dessa roda, mas se Ele o quisesse, faria tranquilamente. Mas é responsabilidade minha sair dela, não sentar ao lado de “amigos” que falam besteiras ou o próprio gracejo. Paulo nos exorta: “Não haja obscenidade, nem conversas tolas, nem gracejos imorais, que são inconvenientes, mas, ao invés disso, ações de graças” (Ef 5.4). Estar nessa “rodinha” é prejudicial para minha vida, evitando qualquer encontro desse tipo, vai gerar bom testemunho. 

***

Viver amando a Deus acima de todas as coisas, é glorifica-Lo e gozar de uma boa vida com Ele. Honrando aos seus pais, não como forma de troca de favores, porque com Ele não existe barganha. E testemunhar de Cristo, através dos seus atos, através da sua vida, não sendo ela dupla, e sim aberta, onde qualquer pessoa que chegue para conversar com você, veja Cristo atuando. Com isso sua vida vai sim render bons frutos e orações chegarão com aroma suave. Jesus é o nome que está cima de todo nome e é o maior Exemplo de todos, Exemplo de vida e de Masculinidade que temos. Sabendo disso, Ele planejou e quer que você viva uma vida reta e completa, para quando for velho, não se desviar do caminho dEle.

* Por Max Moreira – Estudante de Teologia e membro da Comunidade Batista Videira (Boa Vista - Roraima).

Postar um comentário

0 Comentários