Header Ads

ad

“Arminha” no culto, “Lula livre” na missa... vocês são loucos, é?

Patriotas goshpel x católicos "vermelhos": As pessoas perderam o senso de ridículo

Definitivamente, nunca se viveu tanto a política como nos últimos anos. Militantes por todos os lados, protestos aqui, manifestações ali, o povo está mais atento ao que acontece em Brasília, nas assembleias legislativas e nas câmaras municipais. Louvável! Mas nem as religiões escaparam dessa politização. E isso que chega a preocupar um pouco. 

Todos viram, recentemente, a euforia de católicos militantes de esquerda, bradando a plenos pulmões pela libertação do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, condenado a 12 anos e um mês por corrupção e lavagem de dinheiro. E isso, durante uma missa. As redes sociais bradaram, seja por parte de pessoas contrárias à turba ou a favor. 

A patacoada lulista numa missa católica

Não faz muito tempo, creio que durante a corrida eleitoral para o Planalto em 2018, era comum ver reunião de jovens em igrejas evangélicas com muitos deles fazendo o gesto da “arminha”, símbolo que consagrou o atual presidente da República, Jair Bolsonaro. Ok, talvez vocês digam que ambos os exemplos não têm nada demais e são fatores isolados... Tá! 

Não é de hoje que a política faz suas arruaças no interior das igrejas, sejam elas evangélicas, católicas ou de outros ramos. Mas a real é que as pessoas perderam o senso do ridículo. Respeito à fé alheia e aos símbolos religiosos (sem falar no aspecto “reverência”) é algo que pouco importa para muita gente. 

Particularmente, achei ridícula a gritaria de “Lula Livre” na missa, da mesma forma que a tal “arminha” soou como algo bobo e estúpido. Espero nunca ver isso numa igreja em que fizer parte. Do contrário, pego o microfone na mesma hora e grito: “Vem cá, vocês são retardados?”. Assim mesmo, na cara dura. Já que respeito e reverência serão coisas completamente fora do contexto em questão... 

Não importa quem você seja, se um “camarada militante” ou um patriota que só busca o melhor para seu país. Honestamente, não ligo. Só digo que: defenda seus ideais como acha que deve ser! Brade! Se manifeste! Porém, o faça em lugares propícios. Bem distantes da esfera litúrgica e sacra...

____________________

* Por Fábio Cavalcante - Jornalista e editor-chefe do Portal Cristianismo Iconformado; fotógrafo, músico, estudante de Teologia e entusiasta de Filosofia. Atualmente é membro da Igreja Batista Imperial, em Boa Vista (RR).  

Saiba mais sobre o que penso: 
http://fabio.home.blog

Nenhum comentário