Header Ads

ad

Igreja Luterana no Missouri reafirma em sínodo crença na criação literal de seis dias

A crença na literalidade da criação em seis dias era amplamente discutida na igreja durante muito tempo (Foto: Divulgação/LCMS)

Durante o recente Sínodo da Convenção da Igreja Luterana em Missouri (LCMS), os delegados aprovaram uma resolução reafirmando a crença do sínodo em uma interpretação literal do livro de Gênesis, incluindo que Deus criou os céus e a terra em seis dias.

O texto da Resolução 5-09A reflete posições delineadas em documentos existentes, como a Declaração de Escrituras e Princípios Confessionais de 1973, que declara: “Ensinamos que Deus criou o céu e a terra, e que na maneira e no espaço de tempo registrado nas Sagradas Escrituras, especialmente Gênesis 1 e 2, a saber, por Sua palavra criadora onipotente, e em seis dias”. 

E ressaltam: “Nós rejeitamos toda doutrina que nega ou limita a obra da criação como ensinada nas Escrituras. Em nossos dias, é negado ou limitado por aqueles que afirmam, ostensivamente em deferência à ciência, que o mundo veio à existência através de um processo de evolução”, continua. “Visto que nenhum homem estava presente quando Deus criou o mundo, devemos procurar um relato confiável da criação ao registro de Deus, encontrado no próprio livro de Deus, a Bíblia”. 

Pastores e outros obreiros da igreja são encorajados a confessar e defender a posição em seus ensinamentos. De acordo com a publicação oficial do sínodo, os delegados tiveram uma discussão animada sobre o uso da resolução do termo "dias naturais" - especificamente, o que a palavra "natural" infere. 

Alguns delegados acharam que uma palavra diferente deveria ser utilizada porque seu significado não é claro ou forte o suficiente e preferia um termo específico para a Bíblia. A redação original, no entanto, foi mantida e aprovada pela maioria.

“A resolução [5-09A] é importante porque precisamos afirmar a realidade da criação de Deus, especialmente em um tempo e lugar, quando é especialmente desafiador dizer que Deus criou pessoas”, disse Adam Koontz, membro do Comitê de Base 5 em Teologia e Relações com a Igreja. 

O presidente do Sínodo, Matthew Harrison, observou após a votação: “Tentamos apenas dizer o que a Bíblia diz e, de outro modo, manter nossas bocas fechadas. É difícil para mim acreditar no relato do Gênesis, mas eu acredito porque acredito que é a Palavra de Deus”.

Fonte: Christian News

Nenhum comentário