Na Índia, pastor é agredido durante culto por nacionalistas hindus

A Índia é o 10º país onde há maior perseguição religiosa | Divulgação

De acordo com ong Christian International Concern, nacionalistas hindus teriam interrompido uma reunião de oração, onde agrediram fisicamente o pastor Raju Prassad, que lidera uma pequena irmandade na Colônia Kanshiram, no Estado de Uttar Pradesh, norte da Índia. O incidente teria acontecido no final do mês de julho. 

Prassad afirmou que nacionalistas hindus pertencentes a Bajrang Dal, um grupo militante filiado à Vishva Hindu Parishad e à Rashtriya Swayamsevak Sangh, perseguiram e identificaram um grupo de mulheres e dois homens que estavam a caminho da reunião de oração. 

Os agressores teriam abusado física e verbalmente das mulheres e dos dois homens antes de chegarem à reunião de oração. Quando o grupo de cristãos chegou à casa onde a reunião estava acontecendo, os nacionalistas alegadamente continuaram seu ataque. Pastor Prassad disse que ele foi arrastado para fora da casa e espancado pelos perpetradores. 

Quando a polícia chegou, Prassad disse que ele e os membros de sua irmandade foram presos e levados à delegacia por acusações de conversão forçada. Em alguns estados da Índia, incluindo Uttar Pradesh, é ilegal coagir ou atrair alguém para a conversão religiosa. Leis anti-conversão são frequentemente usadas por ativistas hindus para divulgar casos falsos contra líderes cristãos. 

Na delegacia de polícia em Chakeri, Prassad disse que os nacionalistas hindus continuaram a espancá-lo. De acordo com o pastor, ele e seus colegas passaram um total de cinco horas na delegacia antes que a polícia liberasse as acusações de conversão forçada. 

Embora a polícia tenha investigado as acusações de conversão forçada, nenhuma ação foi tomada para responsabilizar os perpetradores por sua brutalidade física contra o pastor e sua irmandade, de acordo com o ICC. 

A Índia é o 10º pior país do mundo no que diz respeito à perseguição cristã, de acordo com a World Watch List de 2019 da Missão Portas Abertas. A organização, que monitora e ajuda comunidades perseguidas em dezenas de países do mundo, alertou em um informativo que os ataques promovidos por radicais hindus aumentaram desde que o Partido Nacionalista Bharatiya Janata chegou ao poder em 2014. 

Fonte: The Christian Post

Postar um comentário

0 Comentários