Header Ads

ad

"Ódio não tem mais lugar em nosso país", diz Trump após massacre no Texas

Trump defende que seu governo já fez muito para impedir ataques como o do Texas e admitiu que talvez seja preciso fazer mais (foto: Divulgação)

O presidente Donald Trump fez comentários na segunda-feira (05) em resposta a um tiroteio em massa ocorrido em El Paso, Texas, afirmando que "o ódio não tem lugar na América". 

No fim de semana, Patrick Crusius, de 21 anos, teria cometido um tiroteio em massa em El Paso, Texas, matando 20 pessoas e ferindo várias outras. O presidente Trump explicou em suas observações formais que o atirador publicou um manifesto on-line que foi "consumido pelo ódio racista". 

“Em uma só voz, nossa nação deve condenar o racismo, o fanatismo e a supremacia branca. Essas ideologias sinistras devem ser derrotadas. O ódio não tem lugar na América. O ódio distorce a mente, destrói o coração e devora a alma”, disse Trump, conforme relatado pela ABC News. 

Trump afirmou que seu governo pediu ao FBI que "identifique todos os recursos necessários para investigar e interromper crimes de ódio e terrorismo doméstico". 

“Devemos reconhecer que a internet forneceu um caminho perigoso para radicalizar mentes perturbadas e realizar atos dementes. Precisamos brilhar nos recessos escuros da internet e parar com os assassinatos em massa antes que eles comecem”, continuou Trump. 

“Hoje também estou dirigindo o Departamento de Justiça para propor legislação que assegure que aqueles que cometem crimes de ódio e assassinatos em massa enfrentem a pena de morte e que essa pena capital seja entregue rapidamente, de forma decisiva”. 

Mais cedo no Twitter, Trump havia convocado os democratas e republicanos para aprovar uma legislação que criasse verificações de antecedentes mais fortes nas compras de armas de fogo, possivelmente "casando-se com essa legislação com uma reforma de imigração desesperadamente necessária". 

Em um e-mail enviado aos apoiadores, o reverendo Samuel Rodriguez, presidente da Conferência Nacional de Liderança Cristã Hispânica e conselheiro de Trump, também pediu medidas de autoridades eleitas. 

"Pedimos aos nossos líderes políticos, democratas e republicanos, que de uma vez por todas despolitizem a imigração neste país e, em vez disso, adotem uma abordagem baseada em fatos para isso e para todas as questões políticas que nos dividem", afirmou Rodriguez. 

"Ainda mais importante, chamamos as pessoas de fé sincera em todos os cantos do nosso país a se comprometerem a amar o 'outro' e começar a orar com toda a força para que Deus cure nossa terra quebrada." 

Dayton, Ohio, também foi alvo de um tiroteio em massa no último fim de semana, que deixou 9 pessoas mortas e 27 outras feridas. Esse atirador parece ter se identificado com o lado esquerdista do espectro político e não se acredita que o nacionalismo branco seja seu motivo. 

Fonte: The Christian Post

Nenhum comentário