Header Ads

ad

Mais de 50 mil eslovacos mostram força em 3ª marcha pró-vida do país

Os manifestantes na Eslováquia comemoraram uma queda no número de abortos em quase 50% na última década |FOTO: David W. Cerny
Estima-se que mais de 50.000 pessoas pró-vida marcharam na de Bratislava, capital da Eslováquia, há quase uma semana. Isso porque o Parlamento abordará ao longo deste mês sobre novas restrições ao aborto, incluindo a redução do limite para seis semanas, para oito semanas e para proibir a prática, exceto em casos de estupro, ou ainda bani-lo completamente, sem exceções. 

A recente Marcha pela Vida foi a terceira a nível nacional do país. As marchas anteriores aconteceram em 2013 e 2015. A Eslováquia tem cerca de 5,4 milhões de cidadãos, então aproximadamente 1% da população total do país marchou, uma porcentagem muito maior do que a dos manifestantes americanos. 

Os manifestantes na Eslováquia comemoraram uma queda no número de abortos em quase 50% na última década. Os abortos nos EUA, em comparação, também diminuíram durante o mesmo período, mas muito menos drasticamente, em torno de 20%. A marcha foi organizada principalmente pela Conferência Católica dos Bispos da Eslováquia (KBS), juntamente com a organização não governamental Kanet. 

O arcebispo de Bratislava, Stanislav Zvolenský, disse às multidões: "O homem não deu vida a si mesmo; foi dado a ele". O organizador da marcha, Marek Michalčík, disse: "Queremos liberdade para que os nascituros possam nascer e viver vidas humanas livres".

Atualmente, o aborto é legal por qualquer motivo, até 12 semanas na Eslováquia. A lei no país, que remonta aos dias do regime comunista, também permite o aborto por até 24 semanas "por motivos de saúde com o consentimento da mulher ou por sua instigação, se sua vida ou saúde ou o desenvolvimento saudável do feto estiverem em perigo, ou se o desenvolvimento fetal manifestar anomalias genéticas". 

No caso de menores de 16 anos, é necessário o consentimento dos pais para que o procedimento seja feito. Já entre essa idade e os 18 anos, os pais devem ser notificados da decisão da jovem. 

Pelos números, a taxa de aborto nos EUA é mais do que o dobro da Eslováquia quando se ajusta as diferenças de tamanho da população (862.000 nos EUA em 2017 - os dados mais recentes disponíveis - em comparação com 6.000 abortos na Eslováquia no ano passado). 

Fonte: Breaking Christian News


Nenhum comentário