Pastor e criança são mortos pelo Boko Haram no Camarões, diz ong - Cristianismo Inconformado

Publicidade

test banner

Post Top Ad

Pastor e criança são mortos pelo Boko Haram no Camarões, diz ong

Share This
O Boko Haram é uma insurgência islâmica sediada no nordeste da Nigéria, que se tornou um dos grupos terroristas mais mortais do mundo | FOTO: Divulgação

Um pastor aposentado e um garoto cristão teriam sido mortos pelo grupo militante islâmico Boko Haram na nação da África Central dos Camarões no início deste mês. As informações são da Barnabas Aid, organização que atua em apoio a cristãos em lugares onde há forte perseguição.

Conforme relato da organização, o pastor aposentado David Mokoni e uma criança com deficiência auditiva foram mortos em 6 de novembro, quando militantes do Boko Haram fizeram um ataque noturno a uma igreja na cidade de Moskota, no distrito de Mayo-Tsanaga, no norte dos Camarões.

Dois outros pastores presentes na igreja quando o ataque ocorreu conseguiram escapar enquanto outro estava sendo tratado por um ferimento de bala na perna, segundo a agência internacional de ajuda cristã. Além disso, os militantes teriam levado comida, roupas e até as vestes do pastor da igreja.

Uma fonte local também disse à Barnabas Aid que o ataque de 6 de novembro em Moskata foi o segundo ataque à cidade em uma semana e que uma série de ataques realizados na região norte dos Camarões desde outubro deixou pelo menos oito pessoas mortas.

Em 31 de outubro, seis pessoas teriam sido espancadas até a morte por militantes na vila de Kotserehe, de acordo com a Barnabus Aid. O ataque também foi relatado pelo canal francês Actu Cameroun. Mas o relatório publicado em 5 de novembro registrou apenas quatro pessoas mortas pelo Boko Haram em Kotserehe: Sati Vaza, Ganava Zinahad, Isnia Tangola e Vara Tiri. O relatório da Actu Cameroun também registrou três pessoas gravemente feridas e em estado crítico.

"Eles estavam armados com facões, machados, facas e paus, e cortaram qualquer pessoa que encontrassem no caminho", disse Masai Abraham, membro do comitê de vigilância de Kotsereh, em um canal de notícias em francês, segundo uma tradução do Google. “Quatro pessoas no total foram mortas. Eles foram literalmente cortados por seus carrascos.

A moradora Maogai Rebecca, grávida de nove meses, disse que seu sobrinho de 15 anos foi morto. Ela lembrou a experiência horrível quando cinco militantes invadiram sua casa à noite quando conversavam com o Actu Cameroun.

Depois que os militantes entraram, ela disse, um nocauteou-a com um golpe na cabeça. Ela disse que foi interrogada enquanto militantes exigiam dinheiro. Depois que conseguiu escapar, ela disse que os militantes "dirigiram a lâmina do machado" pelo crânio do sobrinho "até o ponto em que era necessário usar um martelo para extraí-lo do crânio".

Também em 31 de outubro, militantes atacaram em Moskata. Segundo informações, eles mataram um homem, roubaram 140 bois e gado e saquearam lojas na cidade. No dia anterior, em 30 de outubro, militantes teriam saqueado seis aldeias cristãs no distrito de Mayo Sava.

Segundo um morador local que conversou com a Barnabus Aid, os agressores roubaram comida, roupas, gado e até tiraram os lençóis das camas enquanto os moradores fugiam para salvar suas vidas. "A vila não tem mais uma ovelha ou cabra", disse o morador.

Terrorismo - O Boko Haram é uma insurgência islâmica sediada no nordeste da Nigéria. Tornou-se um dos grupos terroristas mais mortais do mundo, pois também realiza ataques na Bacia do Lago Chade em países como Camarões, Chade e Níger.

Segundo as Nações Unidas, o grupo terrorista deslocou mais de 2,4 milhões de pessoas na Bacia do Lago Chade. Em 30 de setembro, o grupo é responsável pelo deslocamento interno de mais de 513.000 em Camarões, Chade e Níger.

A ONU relata que o Boko Haram fez vários ataques na região do extremo norte dos Camarões em distritos como Logone e Chari, Mayo Sava e Mayo Tsanaga. Em abril, pelo menos sete pessoas foram mortas e outras cinco ficaram gravemente feridas em um ataque noturno do Boko Haram na localidade de Mayo Sava. Os militantes também roubaram ovelhas e queimaram prédios.

Fonte: The Christian Post 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Pages