Header Ads

ad

Petição contra especial do Porta dos Fundos chega a mais de 1,8 milhões de assinaturas

Cena de "A Última Tentação de Cristo", que retrata Jesus como homossexual | FOTO: Reprodução/ Netflix

Mais de 1,8 milhões já assinaram uma petição exigindo que a Netflix remova o especial de comédia do grupo Porta dos Fundos, que retrata Jesus como um homossexual. O programa teve sua estreia no último dia 3 e tem gerado uma série de discussões. 

A petição foi publicada na semana passada no site Change.org e tem ganhado forças, inclusive com apoio de pessoas influentes. O filho do presidente Jair Bolsonaro, deputado Eduardo Bolsonara, usou as redes sociais para denunciar o especial satírico.“Apoiamos a liberdade de expressão, mas vale a pena atacar a crença de 86% da população?”, perguntou o parlamentar. 

Henrique Soares da Costa, um bispo católico de Pernambuco, também usou as redes sociais para dizer que havia cancelado sua conta da Netflix devido ao filme, segundo a AFP, denunciando-o como "blasfêmia, vulgar e desrespeitoso".

Tanto Gregório Duvivier, quanto Fábio Porchat, que estrelam o especial, se posicionaram contra as críticas que o especial e o grupo têm recebido. Em um artigo debochado no jornal Folha de São Paulo, Duvivier foi além e usou uma imagem de Cristo como homossexual e usando uma camiseta com o rosto de Karl Marx. Já o companheiro disse que "vai se entender com Deus". 

Não é a primeira vez que Porta Dos Fundos faz um especial de comédia que zomba de aspectos importantes do cristianismo e da Bíblia. Em 2018, a trupe de comédia lançou um especial, também na Netflix, cujo título em inglês era “A Última Ressaca”, uma paródia à Santa Ceia. 

[MATÉRIA ATUALIZADA às 14h30 desta segunda-feira, 16]

Nenhum comentário