Professora é demitida após dizer em sala de aula que “homossexualidade é pecado”

De acordo com a escola, a professora disse a um aluno, adotado por um casal homoafetivo, que "ter dois pais é errado" e também "pecado contra Deus" | FOTO: Divulgação

Um distrito escolar de Utah diz que tomou uma “ação apropriada” contra uma professora substituta depois que ela alegou ter dito aos alunos que a homossexualidade é errada e pecaminosa, à luz da Bíblia. 

Segundo relatos, a situação aconteceu em 22 de novembro na Deerfield Elementary School, em Cedar Hills, quando uma professora substituta da quinta série perguntou aos alunos pelo que eles estavam agradecidos. Um deles mencionou seu animal de estimação, outro, peru e purê de batatas e outro descansando da escola. 

Quando foi a vez de Daniel, de 11 anos, ele afirmou que estava feliz por finalmente ter sido adotado por seus dois pais. A professora, cujo nome não foi divulgado, supostamente falou sobre o assunto por cerca de 10 minutos, afirmando que "a homossexualidade está errada" e que "dois homens morando juntos são um pecado". 

De acordo com o Salt Lake Tribune, a mulher teria dito algo como "isso não é motivo de agradecimento". Três outros estudantes expressaram sua objeção às palavras da substituta e supostamente deixaram a sala para relatar a situação ao escritório do diretor. A professora foi então escoltada para fora do prédio e depois demitida. 

Louis van Amstel, adotou o menino Daniel com o parceiro Joshua Lancaster, disse que a escola o chamou para relatar o que havia acontecido. Ele, que é ex-instrutor de dança do reality show "Dancing With the Stars" (“Dançando com as Estrelas”), foi às mídias sociais para contar a seus seguidores sobre o assunto. 

"Como você pode imaginar, isso nos desencadeou e não estamos deixando isso para lá. Estou tão orgulhoso da escola de Daniel. Eles não apenas deixaram a professora, mas disseram que essa mulher nunca mais vai ensinar nesta escola”, afirmou. 

O jornal Salt Lake Tribune relata que van Amstel quer garantir que a mulher seja proibida de ser professora substituta em qualquer lugar do Utah. "É absolutamente ridículo e horrível o que ela fez", afirmou. “É 2019 e é uma escola pública”. 

Fonte: Christian News

Postar um comentário

0 Comentários