Header Ads

ad

Um terço das clínicas independentes de aborto nos EUA estão fechadas desde 2012

O número de clínicas independentes de aborto caiu 32% desde 2012, de 510 localidades para 344 em novembro | FOTO: Max Pixel

Quase um terço de todas as clínicas independentes de aborto nos EUA - aquelas que não são afiliadas à Planned Parenthood - foram fechadas desde 2012, segundo um novo relatório da Abortion Care Network (Rede de Atenção ao Aborto), que apoia os profissionais de assistência ao aborto para garantir que eles possam prestar cuidados excepcionais aos indivíduos, famílias e comunidades que servem. 

O número de clínicas independentes de aborto caiu 32% desde 2012, de 510 localidades para 344 em novembro.  O relatório revela também que a maioria dos abortos - 58% - ocorre em clínicas independentes. A Planned Parenthooda é responsável por 37%. Além disso, consultórios e hospitais respondem por 4% dos abortos.

A ACN considera uma clínica “fechada”, ainda que aberta, mas que pare de fazer abortos. Nikki Madsen, diretora executiva da instituição, disse aos políticos pró-vida da CBS News que buscam "restrições onerosas para tentar fechar fornecedores independentes de aborto".

"Desde 2010, os políticos anti-aborto aprovaram mais de 400 leis que tentam tornar muito caro ou logisticamente impossível que as clínicas de aborto operem", disse Madsen. Segundo o relatório, as clínicas independentes de aborto "não têm visibilidade, apoio institucional e recursos financeiros sustentáveis".

O relatório teve um problema particular com as leis estaduais que proíbem o aborto após a detecção de um batimento cardíaco fetal. "Vários dos estados que passaram por restrições prejudiciais este ano são os estados em que clínicas independentes desempenham um papel essencial no atendimento ao aborto".

Fonte: Faithwire

Nenhum comentário