Header Ads

ad

Grupo ateu tenta retirar Bíblia de exposição militar no Japão, mas Marinha americana rejeita

Os ateus alegam que a Bíblia fere a Primeira Emenda da Constituição dos EUA |FOTO: Marinha dos EUA

A exibição tradicional na mesa “Missing Man” homenageia prisioneiros de guerra e aqueles que desaparecem em ação foi, recentemente, tema de polêmica. Alojado no Hospital Naval dos EUA em Okinawa, no distrito de Nakagami, Japão, a exposição tem entre os itens uma Bíblia, que gerou a ira de grupos ateístas. 

Segundo o GodTV, os opositores alegam que a Marinha dos EUA está violando a Primeira Emenda da Constituição. Eles também declararam que a inclusão da Bíblia na exibição é uma tentativa de converter cidadãos japoneses ao cristianismo.

Após uma investigação completa do assunto, o contra-almirante Pearigen decidiu manter a Bíblia na exposição. “Garanto que a Bíblia e a descrição da tabela de recordações são consistentes com as orientações do Departamento de Defesa e do Departamento de Defesa e com a Constituição”, disse. 

O contra-almirante Pearigen explicou ainda que a Bíblia na tela não promove a religião, uma vez que o objetivo do livro e a descrição que o acompanha apenas comemora a força e a resolução exigidas dos prisioneiros de guerra e pessoal da Marinha nos momentos mais difíceis.”

“A cerimônia teve origem na Liga Nacional das Famílias e foi adotada por organizações civis e pelo Departamento de Defesa. Quando representado com os outros oito itens cerimoniais, o livro não é o ponto focal da tabela ”, acrescentou Pearigen. 

Fonte: GodTV





Nenhum comentário