Header Ads

ad

Igrejas são destruídas por terroristas islâmicos na Nigéria

Segundo relatos de testemunhas, homens fortemente armados com rifles de assalto e lança-granadas causaram a devastação nos templos religiosos | FOTO: Divulgação

Um grupo de supostamente mais de 100 terroristas militantes, que se acredita serem membros do grupo islâmico Boko Haram, atacou uma cidade no nordeste da Nigéria, queimando igrejas e outros edifícios e forçando os moradores a fugir do local. área. 

O ataque ocorreu na noite da última sexta-feira (21) em Garkida, na região de Gombi, no estado de Adamawa, no nordeste, no momento em que as mulheres estavam chegando para uma Conferência Anual de Mulheres Católicas. A área já tinha sofrido ataques no passado pelo Boko Haram e a região está em estado de emergência militar desde maio de 2013.

Segundo relatos, os militantes chegaram com cerca de 60 motos e 20 caminhões de armas montados, armados com rifles de assalto automáticos e lança-granadas. Pelo menos cinco igrejas foram destruídas, incluindo uma igreja missionária que em breve comemoraria seu aniversário de 10 anos, pertencente à Igreja dos Irmãos. 

Um usuário do Twitter postou uma imagem de quatro homens que frequentam a igreja para adoração no domingo, apesar dos danos causados ​​ao edifício. 

Horas antes dos ataques, o chefe do exército nigeriano havia escrito para as tropas do nordeste, expressando sua confiança de que eles acabariam com a insurgência do Boko Haram em breve. O presidente da conferência dos bispos católicos da Nigéria pediu recentemente aos países ocidentais que "divulgassem as atrocidades" infligidas a cristãos e outros grupos na Nigéria por terroristas islâmicos.

Os bispos católicos da Nigéria dizem que o governo é cúmplice no assassinato de cristãos no país e que eles não fazem o suficiente para ajudar as comunidades sob ataque.

A Nigéria é o 12º pior país do mundo em perseguição a cristãos, de acordo com o Mapa de Perseguição Mundial da Missão Portas Abertas em 2020. Em 2018, o presidente Donald Trump prometeu que seu governo trabalharia "muito, muito duro" para acabar com o assassinato em massa de cristãos na Nigéria.

Fonte: LifeSite


Nenhum comentário