Na Holanda, idosos querem desistir da vida. E o governo quer ajudar com isso. Entenda!

A proposta é distribuir pílulas letais aos idosos que estão "cansados de viver" | FOTO: Ilustração/Internet

O parlamento holandês está debatendo a  distribuição gratuita de uma pílula letal para idosos de 70 anos que estão “cansados de viver”. O comprimido Diron (homenagem a Huib Drion, juiz da suprema corte holandesa que defende a medida absurda) pode ser uma realidade ainda este ano, de acordo com o portal Observador.

O governo divulgou um estudo apontando que 0,18% da população acima de 55 anos, cerca de 10 mil pessoas, “têm desejo de morrer”, mesmo em perfeitas condições de saúde. O partido liberal D66 incluiu em seu programa partidário a liberação do comprimido letal e cobra urgência do governo na decisão do primeiro-ministro Mark Rute.

“Os idosos que já viveram o suficiente querem morrer quando decidirem”, publicou o partido em nota.

Carla Dik-Fabe, do partido cristão holandês: "A missão do Governo não
é incentivar suicídio"
|FOTO: Henk-Jan Oudenampsen
O maior obstáculo para os defensores da liberação gratuita da pilula é o partido União Cristã, que discorda da proposta. 

“A missão do governo é proteger as pessoas, especialmente as mais vulneráveis ​​e as mais velhas, e não incentivar suicídio”, diz a deputada Carla Dik-Fabe. 

Desde que a lei da eutanásia foi liberada na Holanda em 2002, quase sete mil pessoas recorrem ao método todos os anos.



Fonte: O Observador/ Senso Incomum 

Postar um comentário

0 Comentários