Header Ads

ad

Para silenciar igreja, lei contra "terapia de conversão" é apresentada no Canadá, alerta psicoterapeuta cristã

Para Ann Gillies, propósito da lei é criminalizar qualquer terapia que vise mudança na orientação sexual de alguém |FOTO: Lianne Laurence / LifeSiteNews

A lei federal que criminaliza a “terapia de conversão” no Canadá vai impendir a prática de oração e o aconselhamento espiritual a pessoas que se identificam como homossexuais. É o alerta feito pela  psicoterapeuta cristã. Dra. Ann Gillies, segundo o LifeSite.

Autora do livro Closing the Floodgates ("Fechando as comportas", em tradução livre), Gillies faz uma análise de propaganda que promove o revolução sexual na atualidade e afirma categoricamente que o objetivo final da lei é silenciar a igreja cristã no Canadá. 

"Trata-se de banir o ministério central da igreja, que é a conversão. E trata-se de banir o ministério para os de coração partido. É totalitarismo. Está proibindo a capacidade de conversão, não a terapia de conversão, mas o poder de Deus para mudar as pessoas. Isso é realmente o que está no cerne desta lei”, disse. 

Dr. Kristopher Wells, presidente de pesquisa do Canadá para a compreensão pública da juventude das minorias sexuais e de gênero na Universidade MacEwan em Edmonton, Alberta, é um dos nomes por trás dessa lei. Em um comunicado de imprensa de outubro de 2019, anunciando seu livreto Terapia de Conversão no Canadá: Os papéis e responsabilidades dos municípios, Wells definiu terapia de conversão como “qualquer forma de tratamento, incluindo terapia de conversação individual, terapia comportamental ou de aversão, terapia de grupo, tratamentos, oração espiritual, exorcismo e / ou tratamentos médicos ou induzidos por drogas que tentam mudar ativamente a orientação sexual de alguém, a identidade de gênero ou expressão de gênero".


Com a iminente criminalização da terapia, os cristãos devem agora recuar, tornar-se "gentilmente" confrontadores e levantar questões sobre as repercussões dessa legislação, afirmou Gillies. Ela foi uma “militante da poltrona” por anos, até que finalmente, segundo conta, teve que agir. Seu lema agora é "Fique firme, ande com cautela e viva com coragem", disse Gillies aos clérigos.

“Oro para que isso se torne nosso mantra, que sejamos como Jesus, que fiquemos firmes, que não vacilemos na verdade de Sua palavra; que andamos com cautela - Ele não brigou desnecessariamente, mas não recuou - e que viveríamos corajosamente nestes dias”. 

Fonte: LifeSite


Nenhum comentário