Header Ads

ad

Pastor defende meditação oriental: “Tem respaldo bíblico!”

Segundo o pastor, a Bíblia faz 23 menções à meditação
Em um artigo publicado no portal Religion News, o pastor e escritor Jarrett Stevens, titular da Soul City Church – Chicago, defende a prática da meditação oriental como um reforço à prática cristã e maior aproximação de Deus. Segundo ele, por anos a prática foi “demonizada” pelo Cristianismo ocidental e que é preciso que a igreja reveja os conceitos a respeito. 

Stevens é autor de autor de “Praying Through: Overcoming the Obstacles That Keep Us from God” (“Orando: superando os obstáculos que nos impedem de Deus” e conta que as dificuldades da vida, que envolviam o tempo dedicado à família e à igreja, lhe causavam uma considerável “exaustão espiritual” e isso foi um grande incentivo para que ele recorresse à meditação. E, segundo ele, a Bíblia não apenas aprova, como também incentiva a prática.  

“A Bíblia usa a palavra ‘meditação’ 23 vezes, a maioria encontrada no livro dos Salmos. No Novo Testamento, encontramos Jesus praticando solidão e meditação também. Os Evangelhos costumam se referir a ele se retirar para ‘lugares calmos’. Longe do barulho. Longe das demandas. Longe de ficar sozinho e íngreme em silêncio com Deus”, diz o pastor em seu artigo. 

Jarret Stevens: a exaustão espiritual, resultante das dificuldades da vida, o impulsionaram à meditação |FOTO: Reprodução/Youtube
Stevens vai além e destaca que os cristãos ocidentais têm perdido muito desde o abandono da meditação, tanto espiritual quanto fisicamente. “[O abandono] nos privou de uma ferramenta útil para se conectar com o Deus em quem depositamos nossa fé e nos roubou muitos benefícios de saúde embutidos na prática. Dos níveis reduzidos de estresse ao aumento do sistema imunológico, passando a ajudar a controlar e lidar com a depressão e a ansiedade, a meditação é tão boa para o corpo quanto para o espírito. A evidência de sua eficácia é abundante”.

O pastor conclui sua apologia se dirigindo àqueles que ainda resistem à prática. “Sempre haverá aqueles que emitem avisos contra práticas espirituais aparentemente estranhas ou incomuns. E muitos deles são bem-intencionados. Eu posso apreciar isso. Mas se você quiser superar alguns dos obstáculos que o impedem de Deus, olhar para o leste pode ser apenas o que ajuda você a olhar para cima”, finaliza. 

O artigo na íntegra pode ser lido aqui.  

Nenhum comentário