Justiça reconhece vínculo trabalhista de policial com Igreja Universal e agora denominação deve indenizá-lo

O policial trabalhou por nove anos para a igreja em Nova Iguaçu, trabalhando na área de segurança |FOTO: Leandra Lima 

A Justiça Trabalhista em Nova Iguaçu determinou que a Igreja Universal do Reino de Deus deve indenizar um ex-funcionário que por nove anos prestou serviços à denominação, o que no entendimento do magistrado que emitiu a sentença reconhecesse o vinculo empregatício. As informações são do site O Antagonista

Segundo a reportagem, o policial militar Adriano Pimenta Brito trabalhou para a igreja em Nova Iguaçu entre 2009 a 2018, atuando no departamento de segurança, fazendo escolta de transportes de valores e garantindo a integridade física de pastores e bispos da igreja. 

A sentença, proferida em janeiro deste ano, determina que a igreja pague ao PM a quantia de R$ 210,6 mil. Em sua defesa, a denominação admitiu que Brito trabalhou para a mesma, porém alegou que tudo não passava de um contrato “verbal”, ou seja, nada formalizado. 

Em depoimento à justiça, outro ex-funcionário da igreja, o bombeiro Alexandre Moreira de Araújo, testemunhou a favor do colega, afirmando que também foi. Ele relatou que a Universal descontava de seu salário R$ 20,00 por quinzena “para café, biscoitos e material de limpeza” e que também descontou R$ 50,00 do ingresso para o filme “Os Dez mandamentos”, sem seu consentimento. 

Fonte: O Antagonista

Postar um comentário

0 Comentários