Rede cristã de fast-foods entrega 1.000 refeições a pacientes com coronavírus

A Chick-fil-A está entre as melhores redes de fast-foods dos Estados Unidos |FOTO: Kayla Koslosky

A rede Chick-fil-A, no estado de Washington, entregou 1.000 refeições na semana passada a um hospital local que foi impactado pelo novo coronavírus. Uma unidade da franquia em Cascade Park, em Vancouver, fez o mesmo no PeaceHealth Southwest Medical Center.

"Somos muito gratos ao [proprietário] John Dombroski e sua equipe no Chick-fil-A Cascade Park, em Vancouver, por entregar e servir 1.000 refeições aos nossos cuidadores hoje", escreveu o hospital em sua página no Facebook. "Sua gentileza em tempos difíceis é apreciada mais do que você pode saber". 

O Chick-fil-A, em sua própria página no Facebook, disse estar "verdadeiramente honrada em fazer parceria com a PeaceHealth Southwest para servir sua equipe fantástica". Os funcionários do hospital disseram que apreciaram o gesto.

“Muito obrigado. Todos somos muito gratos por sua gentileza! Estava delicioso e iluminou nossa jornada de trabalho”, disse um trabalhador escreveu na página do hospital no Facebook.

O estado de Washington tem o maior número de casos de COVID-19 (1.014) no país, de acordo com a Universidade Johns Hopkins . Cinquenta e cinco pessoas morreram. O hospital está se preparando para um afluxo de casos adiando cirurgias eletivas por tempo indeterminado.

"Essa medida liberará espaço em nosso hospital, além de conservar suprimentos e garantir a segurança de todos os pacientes, comunidade e prestadores de cuidados", disse Debra Carnes, porta-voz da PeaceHealth, ao jornal The Columbian.

O hospital restringia o acesso de visitantes até o COVID-19 não ser mais considerado uma ameaça à saúde pública.

"Com muita cautela e aprendizado de nossos parceiros na área de Seattle, estamos tomando essas medidas para proteger nossos pacientes, prestadores de cuidados e comunidade e para ajudar a reduzir a disseminação do COVID-19 em nossa comunidade", disse o hospital em uma declaração de 13 de março.

Não são permitidos visitantes dentro do hospital, embora  sejam feitas exceções em determinadas áreas, como pais de menores, pessoas de apoio a pacientes em final de vida e dois visitantes para nascimentos. O PeaceHealth Southwest possui cerca de 350 leitos no total.

Fonte: Christian Headlines

Postar um comentário

0 Comentários