Header Ads

ad

Mais que remédios, norte-coreanos querem mais bíblias nesses tempos de pandemia

Os cristãos norte-coreanos encontraram esperança na fé em Cristo e anseiam por conhecer mais sobre Sua Palavra
|FOTO: Divulgação

A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) tem devastado diversos países, incluindo milhões de mortes. Porém, na Coreia do Norte, mais do que remédios, máscaras e álcool em gel, o povo está buscando algo ainda mais precioso nesses tempos difíceis: mais exemplares da Bíblia Sagrada.

É o que diz a organização Voice of the Martyrs Korea (“Voz dos Mártires da Coreia”), que atua diretamente em apoio aos norte-coreanos que sofrem sob a mão de ferro do ditador comunista Kim Jong Un. Ainda que o país não divulgue ao mundo os números reais de atingidos pela doença, o coronavírus está também presente ali. 

Segundo o representante do grupo, Dr. Hyun Sook Foley, as demandas por mais bíblias têm aumentado consideravelmente a cada dia em que a pandemia se torna ainda mais cruel, e que mostra que mais do que a saúde, há uma preocupação também com a eternidade. Assim, a fé se torna uma esperança em um país que já a perdeu há muito tempo.   

"Nos três primeiros meses de 2020, já distribuímos cerca de 2.000 bíblias em áudio no país, o dobro da quantidade que distribuímos no mesmo período do ano passado. É como uma busca desesperada por qualquer tipo de esperança em meio à possibilidade real de morte por infecção”, afirma Dr. Foley. 

Além disso, a organização tem recebido cartas de coreanos ansiosos por mais bíblias. A distribuição não acontece em massa, para não despertar a atenção dos militares. Por isso, as cartas ajudam no planejamento das ações. Uma das cartas recebidas citadas no site da “Voz”, mostra a satisfação de um norte-coreano ao receber a Palavra de Deus em casa, junto com remédios.  

“Recebo esperança de viver enquanto oro. A situação do vírus em Pyongyang e Sinuiju é mais grave do que nas áreas de fronteira. Eu acho que todos nós vamos morrer de fome ou estar infectados. Ambos são mortais e causam desespero. Mas depois de conhecer a Bíblia, meu medo desapareceu. Nós realmente somos gratos”, diz o homem, segundo Foley. 

Carta de um norte-coreano, agradecendo pelo envio de remédios e da Bíblia em áudio: "Depois de conhecê-La, meu medo do coronavírus desapareceu"

“Claro que isso não significa que a assistência médica não seja importante, mas é insuficiente. As pessoas precisam ouvir a Palavra de Deus o tempo todo, mas especialmente durante situações de crise como essa.  Somente a Palavra de Deus, não uma máscara, pode trazer esperança nos momentos mais assustadores”, destaca o representante da organização. 

A Coreia do Norte e o Covid-19

As estatísticas sobre a disseminação do coronavírus na Coréia do Norte são objeto de considerável especulação entre governos, mídia e agências de ajuda. O governo de King Jong-un, até a ocasião da internação dele por problemas de saúde, tem divulgado que não havia casos de infectados, graças a “esforços de saúde para impedir a contaminação”.
  
No início do mês, Pak Myong Su, diretor do departamento antiepidémico do Centro de Emergência contra as Epidemias da Coreia do Norte, chegou a dizer que foram adotadas medidas preventivas e científicas, como inspeções e quarentena a todas as pessoas que entram no país, além do controle sanitário de todas as mercadorias, fechamento de fronteiras e de rotas marítimas e aéreas.



Nenhum comentário