Header Ads

ad

No Canadá, lar de idosos perde quase a metade de seus residentes para o Covid-19

A luta da Pinecrest agora é proteger, a todo custo, aqueles que sobreviveram à pandemia |FOTO: Carlos Osorio/Reuters

A Pinecrest, uma casa de repouso localizada em Bobcaygeon, Ontário, no Canadá, talvez contenha uma das histórias mais trágicas resultantes da atual pandemia de Covi-19. O lugar perdeu quase a metade de seus internos idosos devido à contaminação do novo coronavírus. Agora, a instituição luta para proteger - a todo o custo - os sobreviventes.

Ao todo, 27 dos 65 residentes morreram, vítimas da pandemia. E somente na semana passada, os demais pacientes foram transferidos para uma unidade separada à dos infectados. A esposa de um dos moradores, que atuava como voluntária na Pinecrest, também morreu em consequência do contato com os idosos.  

“Essa é a razão pela qual realmente temos espaço agora. Porque perdemos nossos residentes”, disse Sarah Gardiner, enfermeira da Pinecrest, à CBC News. “Mas antes, realmente não havia espaço para fazer isso. Seria uma impossibilidade, eu acho.

Vinte e quatro funcionários deram positivo, e presume-se que muitos dos residentes tenham o vírus. "É uma zona de guerra - mais de uma enfermeira disse isso", disse Michelle Snarr, diretora médica da Pinecrest, a repórteres. "Eu me sinto como um comandante de campo em uma guerra". 

Nesta terça-feira (7), o Canadá registrou 17.063 casos de coronavírus e 345 mortes, quase a metade delas provenientes de lares de longa permanência. Algumas instalações ampliaram suas medidas de precaução, incluindo verificações de febre para os trabalhadores que entram e impedindo que assistentes de assistência e funcionários da limpeza trabalhem em vários locais. 

Os líderes provinciais prometeram milhões de dólares em apoio e prometeram contratar mais funcionários.

Fonte: The Guardian

Nenhum comentário