Header Ads

ad

Trump corta financiamento à OMS e autoriza governadores "reabrirem" os estados

Donald Trump: "Temos profundas preocupações sobre se a generosidade dos EUA foi aproveitada da melhor maneira possível" |FOTO: Getty Images

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou na coletiva de imprensa da tarde desta terça-feira (14) que vai suspender imediatamente todo o financiamento da Organização Mundial de Saúde (OMS), pois segundo ele, colocou "correção política sobre medidas que salvam vidas".

Também em seu discurso, o presidente disse que os planos para facilitar a paralisação econômica nacional estavam sendo finalizados e que ele estaria "autorizando os governadores a reabrir seus estados a reabrir como bem entenderem".

Enquanto isso, Trump declarou que os Estados Unidos fariam uma revisão sobre o porquê da OMS causar "tanta morte" por "administrar gravemente mal e encobrir" a disseminação do coronavírus. Os EUA são o maior doador da OMS e o Departamento de Estado havia planejado anteriormente fornecer à agência US $ 893 milhões no atual período de financiamento de dois anos.

"Temos profundas preocupações sobre se a generosidade dos EUA foi aproveitada da melhor maneira possível", disse Trump, acusando a organização de não manter adequadamente a comunidade internacional informada da ameaça do coronavírus.

"A OMS falhou neste dever e deve ser responsabilizada", disse Trump. Ele acrescentou que a organização havia ignorado "informações credíveis" em dezembro de 2019 de que o vírus poderia ser transmitido de humano para humano. No final de dezembro, suspeitava-se que a equipe médica de Wuhan havia contraído a doença, indicando provável transmissibilidade de homem para homem.

Em 4 de janeiro, em um comunicado sinalizado pela The National Review, o chefe do Centro de Infecção da Universidade de Hong Kong alertou que “a cidade deve implementar o mais rigoroso sistema de monitoramento possível para uma nova e misteriosa pneumonia viral que infectou dezenas de pessoas no continente ,  pois é altamente possível que a doença esteja se espalhando de humano para humano".

O governo chinês também começou a suprimir as notícias sobre o vírus e até deteve o  doutor Li Wenliang, que morreu de coronavírus depois de tentar alertar a comunidade internacional sobre a ameaça. No entanto, em 8 de janeiro, a OMS declarou: "A identificação preliminar de um novo vírus em um curto período de tempo é uma conquista notável e demonstra a crescente capacidade da China de gerenciar novos surtos".

Mais uma vez, em 14 de janeiro, a OMS simplesmente repetiu as declarações do governo chinês. “As investigações preliminares conduzidas pelas autoridades chinesas não encontraram evidências claras de transmissão de humano para humano do novo coronavírus (2019-nCoV) identificado em Wuhan, China". 

Em 19 de janeiro, a OMS havia mudado de tom um pouco, mas ainda estava confusa. "Não se sabe o suficiente para tirar conclusões definitivas sobre como é transmitida, as características clínicas da doença, a extensão em que se espalhou, ou sua fonte, que permanece desconhecida".

Fonte: Fox News


Nenhum comentário