Vídeos sobre o Covid-19 que discordem da OMS serão removidos, diz CEO do Youtube

Susan Wojcicki:  "Qualquer coisa que contrarie as recomendações da OMS seria uma violação de nossa política"
|FOTO: Arquivo Pessoal

Em entrevista neste domingo (19) ao podcast Reliable Sources, da rede CNN, a diretora-executiva do YouTube, Susan Wojcicki, afirmou que todos os vídeos da plataforma que apresentarem conteúdo relacionado ao Covid-19 que sejam contrário ao que diz a Organização Mundial de Saúde (OMS) será removido, por se configurar como “desinformação”. 

Segundo Wojcicki, ao longo da pandemia do Covid-19, foi necessário mudar a política da empresa. O site registrou um aumento de 75% no tráfego, o que significa que foi necessária a atualização para “garantir que os usuários possam acessar informações precisas e confirmadas” em torno do coronavírus, incluindo como ele se espalha e a melhor forma de impedir a contratação. 

Por conta disso, todas as publicações devem alinhar o “discurso” ao que a OMS propaga para ser considerado um conteúdo lícito e permitido. "Qualquer coisa que contrarie as recomendações da OMS seria uma violação de nossa política e, portanto, remover é outra parte realmente importante de nossa política", explica Wojcicki. 

A plataforma já proibiu vídeos com conteúdo conspiratório, como por exemplo, que vinculam o sistema 5G à disseminação do COVID-19. Em março, o YouTube disse que desmonetizaria vídeos sobre o coronavírus por preocupações de insensibilidade, mas reverteu a decisão uma semana depois, após uma reação de youtubers.


Postar um comentário

0 Comentários