Alemanha inclui igrejas em flexibilização do isolamento social

Segundo a Chanceler Angela Merkel, apesar da flexibilização, a Alemanha ainda passa por um “enorme desafio”  |FOTO: Francois Lenoir/Reuters

A Alemanha está relaxando algumas medidas de quarentena. Agora, igrejas, museus, zoológicos e parquinhos infantis poderão reabrir, sob certas condições. A chanceler Angela Merkel e os governadores dos estados federais alemães chegaram a um acordo sobre isso durante uma videoconferência nesta quinta-feira (30).

Apesar da flexibilização, segundo Merkel, a Alemanha ainda passa por um “enorme desafio”. “Precisamos desacelerar ainda mais o vírus. Manter distância física é um requisito importante”, disse ela em entrevista coletiva após as negociações.

Portanto, embora alguns locais públicos estejam se tornando acessíveis novamente, os alemães precisam manter uma distância de 1,5 metros um do outro. Merkel enfatizou que este é um “passo intermediário”. Ela vai falar com os estados federais novamente na próxima semana. Serão discutidas, entre outras coisas, a reabertura de clubes esportivos, escolas e creches.

Merkel também disse que tirar férias em outros países europeus ainda não será possível para os alemães. Como a situação em muitos outros países europeus é ainda pior do que na Alemanha, Merkel disse que o turismo ainda não está na agenda.

Até o momento, o número total de infecções relatadas no país é de 163.009, dos quais 126.900 estão curados e 6.623 mortos. Atualmente, as medidas mais importantes na Alemanha são:

  • Proibido reunião com mais de duas pessoas, que não pertencem à mesma casa.
  • Manter um distanciamento social de 1,5 metros entre pessoas fora de sua própria casa.
  • Igrejas, museus, zoológicos e parquinhos infantis podem reabrir sob certas condições.
  • Lojas com uma área de mais de 800 metros quadrados permanecem fechadas.
  • Eventos estão proibidos até 31 de agosto.


Fonte: Conexão Política

Postar um comentário

0 Comentários