Header Ads

ad

Quase 3.000 igrejas da Califórnia prometem reabrir no domingo de Pentecostes, independentemente do que diz o governo

Pr. Jack Hibbs, da Calvary Chapel Chino Hills: "O mandato que nos é dado pelas Escrituras é de orar um ao outro até para o ponto em que devemos pôr as mãos sobre os enfermos e orar por eles" |FOTO: Divulgação 

Um número crescente de igrejas da Califórnia planeja reiniciar os serviços públicos em 31 de maio, domingo de Pentecostes, independentemente do que o governador do estado diga. A Church United, uma rede de aproximadamente 3.000 igrejas é quem está encabeçando o "manifesto". 

A organização, que representa 2,5 milhões de membros, anunciou sua intenção de reabrir antes que o estado inicie a terceira fase de seu plano de reabertura, que permite a reabertura modificada das casas de culto. Em todo o país, surgiu um forte debate sobre o quanto as entidades estatais podem restringir certas liberdades, particularmente o culto religioso, considerando-o "não essencial", a fim de impedir a propagação de uma doença e conter uma crise de saúde pública.

"Nosso medo é simplesmente esse", disse o governador Gavin Newsom, no  sábado (9): "Congregações de pessoas de todas as partes do mundo que se reúnem em um espaço fechado em larga escala continuam sendo um ponto de preocupação e ansiedade para nós. Estamos trabalhando em diretrizes para o distanciamento físico e trabalhando com líderes religiosos falando sobre condições únicas em suas próprias instalações. Nada está gravado em pedra”. 

Matt Brown, que é pastor da Sandals Church em Riverside, criticou a decisão do governador de considerar as igrejas "não essenciais". "Ele não nos pediu. Ele ultrapassou e ultrapassou", disse Brown. "E ele precisa dar um passo atrás e precisa declarar que a igreja é uma parte essencial do que fazemos como americanos, do que fazemos como californianos".

O pastor Jack Hibbs, da Calvary Chapel Chino Hills, explicou em entrevista que é responsabilidade do pastor ministrar às pessoas, particularmente as de sua congregação, e continuar proclamando o Evangelho.

"Quando olhamos para essa crise, a questão de não atender exatamente aos critérios do que é definido como igreja - ou seja, nos reunirmos, ter comunhão uns com os outros - o mandato que nos é dado pelas Escrituras de orar um ao outro até para o ponto em que devemos pôr as mãos sobre os enfermos e orar por eles.

Até agora, o gabinete do governador disse que a igreja pode estar na terceira ou quarta fase da reabertura, que pode começar de algumas semanas a meses a partir de agora. Suas palavras deixaram alguns se perguntando se algum dia será politicamente correto para as igrejas retomarem os cultos.

Fonte: The Christian Post 


Nenhum comentário