Ressurgimento do Estado Islâmico ameaça cristãos no Oriente Médio

Desde o mês passado, a organização terrorista já fez mais de 260 ataques em diversos lugares |FOTO: Reuters

Desde o início do Ramadã no mês passado, o Estado Islâmico (ISIS) assumiu a responsabilidade por mais de 260 ataques em todo o Iraque, que resultaram na morte ou ferimento de 426 pessoas. Nas últimas semanas, os ataques na Síria e no Egito também aumentaram. Surgem temores de que as células adormecidas jihadistas vejam a pandemia de coronavírus como uma oportunidade de enfraquecer outras pessoas, capitalizando a perturbação que a doença já causou.

De maneira mais ampla, os cristãos em todo o Oriente Médio ainda enfrentam uma séria ameaça ao viverem sua fé. Um ressurgimento dos ataques do ISIS significa menos liberdade e mais medo para aqueles que seguem a Cristo. Especialmente em meio à devastação do coronavírus, muitos cristãos experimentam circunstâncias difíceis e às vezes com risco de vida todos os dias.

Os ataques no Iraque ocorrem principalmente no perímetro das fronteiras das províncias, não necessariamente em Nínive, onde a maioria dos cristãos viveu antes do deslocamento. No entanto, o aumento dos ataques ainda traz medo aos cristãos. Eles estão tentando reconstruir suas vidas após o deslocamento do ISIS.

Fonte: Christian Concern

Postar um comentário

0 Comentários