"Deus não é 'daltônico'. Ele ama a diversidade", diz senador

Tim Scott: "Devemos tratar um ao outro como gostaríamos de ser tratados" |FOTO: Drew Angerer

Em um vídeo gravado para ser exibido em um culto, o senador da Carolina do Sul e o pastor Greg Laurie, da Califórnia, abordaram o tema racismo, devido os atuais conflitos existentes nos Estados Unidos deste a morte de George Floyd. A conversa envolveu reconciliação racial e reforma da justiça e do sistema policial. 

Em sua discussão, o senador Scott e o pastor Laurie condenaram o racismo e aplaudiram o que Scott chama de "aplicação da lei baseada em caráter". Os dois abordaram a importância do equilíbrio na reforma da polícia e a luta que resulta de ser simultaneamente anti-racista e policial.

“Acredito que Deus estabeleceu a aplicação da lei. Eu acredito que o racismo é um problema real em nosso país. E acho que precisamos conversar sobre isso. E não sei por que você precisa estar em um acampamento ou no outro" - disse Laurie.

“Eu posso ser um agente da lei e pró-comunidades de cor. Vocês podem ser os dois", concordou Scott. “Deus não é daltônico. Ele realmente ama a diversidade. Ele abraça a diversidade, e nós também devemos, e devemos tratar um ao outro de acordo com Mateus 22, versículo 39. Devemos tratar um ao outro como gostaríamos de ser tratados”.  

O senador também compartilhou que, em última análise, seu relacionamento com Cristo é o que o motiva e fortalece a continuar a luta contra o racismo. Ele e Laurie concordaram que Deus "deve ser convidado para a conversa para que a sociedade busque mudanças duradouras".

“Então, se vamos tratar o assunto corretamente, temos que vê-lo não da minha opinião, mas da visão do Senhor, e essa é a melhor maneira de progredir nesta nação. E, infelizmente, a maioria de nós está escolhendo lados", observou Scott.

“Escolha o lado do Senhor. E não pretendo ser excessivamente religioso, porque, na minha opinião, não se trata de religião. Trata-se de um relacionamento pessoal que transformou a maneira como vejo os outros, porque primeiro transformou a forma como me vejo. E se eu tomar esse novo eu transformado, que, antes de ser salvo, estava cheio de iniquidade, impulsionado pelo pecado, impulsionado por meus luxos ou luxos instintivos, por assim dizer ”, continuou ele. 

“Agora, como um crente nascido de novo, sou guiado pelo evangelho de Jesus Cristo, por isso não procuro uma solução preta ou branca ou azul. Eu procuro uma solução de Deus. E isso significa que tenho que começar por aí, terminar por aí e no meio, ficar lá ”, finalizou Scott. 

Fonte: Faithwire

Postar um comentário

0 Comentários