Mais de 130 igrejas se reúnem ao ar livre para pedir "paz e saúde" ao mundo

O movimento "Praying in San Diego" é motivado pela pandemia de covid-19 e pelos recentes protestos violentos contra o racismo |FOTO: Divulgação/Rock Church

Milhares de cristãos de dezenas de igrejas diferentes de San Diego, nos Estados Unidos, têm se reunido ao ar livre em um grande esforço de oração para pedir a Deus por um mundo melhor, livre de pandemias e da violência.  

"Praying in San Diego" (Orando em San Diego) é um movimento de oração entre várias igrejas que buscam a Deus por sua cidade e nação em meio a todas as provações provocadas pela agitação pandêmica e civil. Um total de 135 igrejas participou, com quase 16.000 pessoas atingindo as calçadas, parques e outros locais públicos simplesmente para orar por sua cidade. 

Miles McPherson, pastor sênior da Rock Church de San Diego, destacou a enorme participação no comício no último fim de semana. Ele diz que, entre a pandemia e os protestos, a cidade foi atingida com força, como muitas outras em todo o país.

"Deus pode curar toda a agitação, ele pode trazer o bem do mal e o bem da dor. Vamos ver! Acredito, uma transformação de San Diego e nosso país à medida que passarmos por isso", disse McPherson.

As pessoas podiam ser vistas em sete locais de oração diferentes, inclinando a cabeça e levantando as mãos em oração, clamando a Deus por sua cidade. O pastor McPherson diz que acredita que eles verão o fruto desse esforço de oração nos dias e semanas que virão pela cidade na vida e no coração das pessoas.

"Eu sei que Deus sempre ouve nossos gritos, e mal posso esperar para ouvir o que Deus fez, não apenas no coração das pessoas, mas nas famílias e empresas, na saúde e nos relacionamentos das pessoas", disse ele. "Acredito que nos próximos dias, semanas e meses, veremos o fruto do que aconteceu hoje".

Entre os que participaram estão líderes da cidade, um representante dos EUA, congressista, supervisores municipais, prefeitos, membros do conselho e outros 8.600 aderiram online através das mídias sociais.

Fonte: CBN News

Postar um comentário

0 Comentários