Header Ads

ad

Associação cristã recebe ameaças no Facebook. Mas para a rede social, não foi nada de mais....

Os censores da rede social – sempre alertas quando se trata a críticas a qualquer coisa relacionada ao “progressismo” – não viram nada nas palavras do acusado que se enquadrasse em discurso de ódio ou ataques diretos a indivíduos ou grupo

A American Family Association (AFA) afirmou nesta semana que reportou ao Facebook uma série de ameaças feitas por um homem, inclusive de morte. Porém, a resposta da empresa de Mark Zuckerberg foi ainda mais aterrorizante: tais ameaças não se constituíam uma violação da política da rede social. 

Em maio do ano passado, Chase Davis, 21 anos, enviou mensagens ameaçadoras na página da AFA do Facebook, organização classificada pelo acusado de "as pessoas mais nojentas da América". Até aí, nada de anormal. Porém, o nível do opositor foi baixando a ponto dele declarar que mataria todos os membros da organização cristã. 

"Eu montei um grupo para destruir vocês, pedaços de [censurado]. Sim, eu literalmente quero dizer matar todos vocês. Vocês são nada mais que nojentos”, disse Davis, de acordo com denúncia feita pela AFA. 

As ameaças foram denunciadas ao Facebook, porém sem sucesso, uma vez que os censores da rede social – sempre alertas quando se trata a críticas a qualquer coisa relacionada ao “progressismo” – não viram nada nas palavras do acusado que se enquadrasse em discurso de ódio, ameaças ou ataques diretos a indivíduos ou grupo. 

Porém, a AFA não se fez de rogada e tratou de denunciar o valentão de rede social diretamente às autoridades policiais. Uma queixa foi registrada, o que resultou em uma investigação do FBI e, posteriormente, uma acusação federal do júri no Distrito Norte do Mississippi no verão de 2019. 

Davis foi detido, julgado e condenado a seis meses de prisão. Além disso, por conta de seu envolvimento com drogas ilícitas, ele também foi condenado a passar por tratamento de reabilitação e prestar 400 horas de serviços comunitários. Para a AFA, a justiça real foi feita, mesmo que a injustiça ainda seja marca do mundo virtual. 

"A AFA é grata pelos serviços de proteção prestados por nosso sistema federal de aplicação da lei e tribunais quanto a essa ameaça aos funcionários de nossa organização", disse o presidente da AFA, Buddy Smith. "A AFA continuará afirmando que todas as pessoas são indivíduos de valor sagrado e são criadas por Deus à Sua imagem".


Nenhum comentário