Header Ads

ad

Governo iraniano cobra quase 150 mil dólares como fiança para libertar pastor

O valor da fiança para que o pastor Joseph Shahbazian seja solto foi a mais alta estabelecida para um preso de consciência cristã |FOTO: Divulgação/Article18


A família de um líder de igreja iraniana-armênia, que está preso há mais de três semanas, foi informada de que deve depositar 3 bilhões de tomans (cerca de US $ 150.000) para fiança. Isso é um valor duas vezes mais alto que o exigido anteriormente para garantir a libertação de um prisioneiro que professa a fé cristã.

Joseph Shahbazian, 56, foi preso na noite de 30 de junho, como parte de uma operação coordenada pelo governo visando dezenas de membros de igrejas domésticas em três cidades. Segundo a organização Article18, pelo menos 35 cristãos foram presos ou interrogados em Teerã, Karaj e Malayer, número que pode eventualmente subir para mais de 50.

A maioria dos presos foi libertada nos dias seguintes, sem acusação ou sob fiança, depois dos envolvidos serem acusados de "agir contra a segurança nacional promovendo o cristianismo sionista". No entanto, Pr. Joseph e um pequeno contingente de convertidos cristãos foram mantidos por mais tempo.

Três dos convertidos - Farhad Khazaee, Salar Eshraghi Moghadam, ambos de 41 anos, e Mina Khajavi, 57 - foram recentemente libertados, após pagamento de 800 milhões e 1,2 bilhão de tomans (algo entre 40.000 e 60.000 dólares).

Mina foi mantida por 20 dias em cárcere, vendada o tempo todo para que ela não soubesse onde estava sendo mantida. Quando finalmente foi libertada, ela foi colocada em um carro e deixada em uma rua desconhecida de Teerã, sem telefone ou dinheiro. Para comunicar a família de sua libertação, ela teve que pedir emprestado um telefone de um transeunte e pedir que a encontrassem.

Há duas semanas, o Mohabat News informou que a mãe de outra convertida presa também foi detida depois de ir ao tribunal para perguntar sobre sua filha. Tanto a mãe, Masoumeh Ghasemi, quanto a filha, Somayeh Sadegh (conhecida como Sonya), foram libertadas posteriormente sob uma fiança combinada de 800 milhões de tomans.

Enquanto isso, o Mohabat News relata que Malihe Nazari, 46, continua detida e que sua fiança também foi fixada em 3 bilhões de tomans. A maior exigência anterior de fiança para um prisioneiro de consciência cristã foi de 1,5 bilhão de toman estabelecida para cinco convertidos de Rasht no ano passado, depois de insistirem em sua própria escolha de advogado.

Fonte: Article18

Nenhum comentário