Header Ads

ad

Cães vorazes

Ver “conservadores” e “lacradores” como verdadeiros cães sarmentos e vorazes foi "de matar". Apenas miraram no alvo e atacaram, sem piedade...

Cada polêmica, seja de ordem política, religiosa ou seja lá o motivo, é uma ótima oportunidade para saber com quem se deve manter amizades, ainda que virtuais. E desde o último fim de semana, eu fiz isso com tamanha indignação, mas também com satisfação. Quanto menos gente imbecil à minha volta, melhor para a paz de espírito.


Eu não queria tratar sobre o assunto. Não acho que minha opinião importa. Mas não aguentei ver tanta estupidez sendo capitalizada em cima do drama da pobre menina que engravidou aos dez anos, supostamente vítima do próprio tio (o caso já está sob investigação e o acusado já está preso). Como era de se esperar, uma penca de debilóides aproveitou-se disso para fortalecer sua sanha político-ideológica.

Antes de prosseguir, preciso dizer: Sou contra o aborto. Não apenas por eu ser cristão, mas por considerar toda vida preciosa. Porém, há casos excepcionais em que é preciso fazer uma escolha, no caso, quando haja risco à vida da mãe. São outros “quinhentos”. A ética cristã dá esse respaldo e nos permite refletir. Creio que, esgotadas todas as possibilidades de salvar todos os envolvidos, seria o caminho – tortuoso – a ser seguido. Não ficou claro se foi exatamente esse o caso da menina em questão. Mas o aborto aconteceu.

Ver “conservadores” e “lacradores” como verdadeiros cães sarmentos e vorazes foi de matar. Apenas miraram no alvo e atacaram, sem piedade. Não respeitaram a dor da família por ver alguém tão indefesa naquela situação. Até o nome da menina chegou a ser publicado nas redes sociais. Foi um tremendo “espetáculo” midiático, tomando por enredo a dor e o sofrimento alheiro. Um absurdo.

Na boa, quem capitaliza, para fins políticos, em cima do drama de alguém, é uma praga de ser humano. Pois deixa claro que a preocupação não é com a pessoa em si. Não se importam com as vidas. Mas sim em escancarar seus ideais políticos, seja ele de direita, esquerda, centro, diagonal, de ponta a cabeça ou sei lá.

Ainda irritante são aqueles que não leram nada a respeito do caso, não se aprofundaram, mas omitiram suas opiniões na base da “boa e velha” fake News. Li muitos absurdos sendo publicados nas redes sociais, como por exemplo de que os cristãos, ao defenderem a vida do bebê, automaticamente, estariam defendendo o estuprador. É pedir para ser estúpido.

Para mim – e para muita gente séria nesse país – estuprador deve ser condenado com o rigor da lei. Não entro no mérito da castração química, física ou psicológica. Mas, no mínimo uns bons anos de “tranca”, conforme nossas leis determinam, para que o autor entenda a gravidade de seus atos. E não me venham com esse papo de “cadeia não resolve”. RESOLVE SIM!

Porém, quem faz do drama de inocentes um verdadeiro “show de horrores” merece o ostracismo. Nem deve ser ouvido. É o que tenho feito. Não tenho a pretensão de só ter em minhas redes sociais gente que partilha do mesmo pensamento que eu. A pluralidade de ideias e cosmovisões é uma dádiva, quando no campo do respeito e da cordialidade. Mas quem vale de sua ignorância para mostrar quem é de fato, sem respeito ou humanidade, desse tipo eu me esforço para manter distância.


*** 

Habeas Corpus 

Será que os ultradefensores da prisão somente após o trânsito em julgado terão a pachorra de enquadrar o estuprador da menina – se assim for condenado – nesse tão “renomado” benefício? Fica o questionamento... 


Bolsomínion 

Fico aqui imaginando quanto tempo levará para a grande mídia taxar o tio da menina de “apoiador de bolsonaro” e dizer que o “frequentava uma igreja”. Modus operandi este que não funcionou com youtubers e músicos progressistas acusados de pedofilia e/ou envolvimento com menores de 18 anos. Vai vendo... 


Humor vermelho 

Quem acompanhou a entrevista do ator e humorista Marcelo Adnet ao programa Roda Viva nesta segunda-feira (17), se deparou com a revelação assim não tão reveladora de que o mesmo representa a ala esquerdista, não apenas do humor BR, mas de todo o ideário progressista no país. Isso já estava bem claro que, assim como o que o mesmo defende, suas piadas não funcionam mesmo... 


Humor vermelho 2 

A “papagaiada” de Adnet rendeu até uma bela investida do ator e apresentador Marcelo Tas, que lhe indagou sobre o porquê de não haver humoristas em lugares como Cuba, China e Coreia do Norte. Adnet se enrolou, mas foi na boa e velha tática de retirada de que “comunismo é diferente de socialismo”. Tá... 


E agora? 

A China recomendou a famigerada cloroquina para o tratamento contra a covid-19. Ao ver a manchete, me veio à mente três questões: 01) A Organização Mundial da Saúde (OMS) dará o braço a torcer quanto ao medicamento? 02) E, a partir disso, a grande mídia passará a defender o uso do mesmo? 03) E mais ainda: o fã-clube do “BolsoCrazy” vai continuar a defender ou vai considerar o tratamento como “comunista” por ter o aval da China? Vamos aguardar... 


No páreo 

E por falar em manchete, quando vejo coisas do tipo "Brasil atinge a marca de 110 mil óbitos", a impressão que eu tenho é que, na cabeça do editor ele esteja narrando uma olimpíada de cadáveres. Bizarro! 


Frase

O certo é certo, mesmo que ninguém o faça. O errado é errado, mesmo que todos se enganem sobre ele.
G.K. Chesterton 


____________________

* Por Fábio Cavalcante - Jornalista e editor-chefe do Portal Cristianismo Iconformado; fotógrafo, músico, estudante de Teologia e entusiasta de Filosofia. Atualmente é membro da Igreja Batista Imperial, em Boa Vista (RR).  

Saiba mais sobre o que penso: 
http://fabio.home.blog

Nenhum comentário