Header Ads

ad

CASO VILLAGE CHURCH| Acusação de abuso sexual é retirada contra pastor

A acusação estava relacionada a uma suposta agressão sexual em um acampamento infantil de verão em 2012, quando a suposta vítima tinha 11 anos. A promotoria distrital alegou não haver provas para acusar o pastor |FOTO: Divulgação

Uma acusação de abuso sexual infantil contra um ex-ministro da Village Church, em Dallas (EUA) foi retirada pelo procurador distrital, que chamou o caso de “falta de causa provável”.

O gabinete do procurador distrital do Condado de Dallas entrou com uma moção em 27 de agosto para retirar o caso contra Matthew Tonne, que foi acusado em novembro de 2018 de suposto contato sexual indecente com uma criança. O escritório do promotor afirmou que a suposta vítima não identificou o acusado como o autor do crime.

“Na época em que o caso foi apresentado ao Grande Júri do Condado de Dallas, o reclamante não podia e não identificou positivamente o réu como a pessoa que cometeu esse delito. Após uma investigação mais aprofundada pelo Gabinete do Promotor Distrital do Condado de Dallas, permanece o fato de que o reclamante não pode e não identificou positivamente o réu como a pessoa que cometeu este crime", diz a moção, que foi assinada pelo promotor distrital assistente Sherre Thomas. 

A acusação estava relacionada a uma suposta agressão sexual em um acampamento infantil de verão em 2012, quando a suposta vítima tinha 11 anos. J. Mitchell Little, advogado da família, que está processando uma ação civil relacionada, contesta a avaliação do promotor distrital sobre o caso. 

"Nossa cliente e sua família estão chocadas e enojados com a decisão do promotor distrital de Dallas de encerrar este caso sem nem mesmo consultá-la, ou mesmo pegar o telefone para falar com ela antes de decidir encerrá-lo", disse Little.

O advogado disse que sua cliente está "pronta para identificar" Tonne e acrescentou que ex-ministro pleiteou seus direitos da Quinta Emenda durante um depoimento dado como parte do processo civil da suposta vítima.

A Village Church é o único réu na ação, que busca $ 1 milhão em danos por negligência grave e sofrimento emocional. O processo acusou a igreja de violar negligentemente seu dever de cuidar da suposta vítima, de deixar de "implementar políticas e procedimentos razoáveis ​​para detectar e prevenir o abuso sexual de (a suposta vítima) por Tonne" e de não "cumprir as políticas e procedimentos em vigor na época ”para prevenir o alegado abuso.

A Village Church informou seus membros sobre a rejeição da acusação contra Tonne em um e-mail em 31 de agosto, indicando que a igreja continua “orando por todos os envolvidos”. O e-mail incluía links para recursos, incluindo uma linha de crise, o departamento de cuidados da igreja e um formulário para solicitar aconselhamento local. 

A igreja, que negou as acusações no processo civil, demitiu Tonne em junho de 2018 como ministro associada da Infância por motivos não especificados. Desde então, a instituição contratou um conselheiro profissional licenciado qualificado em tratamento de traumas para servir como seu diretor de atendimento e anunciou em 2019 que não iria mais promover eventos noturnos com crianças do ensino fundamental.

O julgamento do júri na ação civil está agendado para abril de 2021.

FONTE: Baptist Press

Nenhum comentário