Header Ads

ad

Terrorismo e pandemia paralisaram projetos de traduções bíblicas na Nigéria, diz organização

São cerca de 30 projetos de traduções da Bíblia dentro da Nigéria que estão parados devido as atuais circunstâncias |FOTO: Chris Hondros


A Wycliffe Associates, uma organização sem fins lucrativos com sede em Orlando que trabalha com tradutores da Bíblia em todo o mundo em mais de 700 projetos de tradução, anunciou que a pandemia de covid-19, o terrorismo e o colapso econômico na Nigéria “interromperam a tradução da Bíblia na nação mais populosa do Continente africano”. 

A organização, que foi fundada em 1967 e tem parceria com as igrejas locais para dirigir e proteger o trabalho de tradução em suas comunidades, tem parceria com uma organização chamada Nigerian Bible Translation Trust, que tem vários projetos de tradução do Antigo e do Novo Testamento em um país onde existem mais de 200 milhões de pessoas e mais de 500 idiomas. 

No entanto, em 2020, os tradutores não conseguiram se reunir em locais centrais como fariam normalmente para verificar o trabalho de tradução uns dos outros. Junto à pandemia, a Nigéria foi prejudicada por tendências crescentes de violência praticada nos últimos anos por vários atores - incluindo grupos terroristas islâmicos, pastores radicais e bandidos. Estima-se que milhares são supostamente mortos por atos sistêmicos de violência a cada ano, incluindo muitos cristãos. 

“Com a pandemia, os problemas de ataques terroristas e roubos, e a quantidade de fome que está acontecendo no país, deixa as pessoas desesperadas. Há um medo que impulsiona isso”, disse a vice-presidente de serviços de tradução da Wycliffe Associates, Tabitha Price.

“Viajar está cada vez mais difícil. Já falta infraestrutura. E, então, se preocupar com a corrupção, a violência e o terrorismo que enfrentarão ao tentar viajar, esses desafios realmente impediram que os tradutores pudessem se reunir”, ressaltou.

Price disse que os tradutores que trabalham nos mesmos projetos geralmente não moram na mesma aldeia. “E a única maneira de eles trabalharem juntos e verificarem o trabalho um do outro e continuar com o projeto é se reunindo em um local central. Com a pandemia e as restrições de viagens, além de todos os perigos que se intensificaram, eles realmente não conseguiram fazer isso”, disse ela.

FONTE: The Christian Post

Nenhum comentário