COVID-19| FioCruz avança negociação por vacina indiana

 

A fundação aguarda informações da AstraZeneca para submeter formalmente o pedido de autorização de uso emergencial da vacina de Oxford à Anvisa, ainda nesta semana |FOTO: FioCruz

Sem entraves diplomáticos, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) esclareceu nesta terça (5) que está em estágio avançado e dando andamento às tratativas com o Instituto Serum para a importação de 2 milhões de vacinas da AstraZeneca prontas, produzidas na Índia. Por meio de nota, a Fiocruz disse que aguarda informações da AstraZeneca e da entidade indiana relativas à produção e ao controle de qualidade da vacina para submeter formalmente o pedido de autorização de uso emergencial da chamada vacina de Oxford à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ainda nesta semana.

A Fiocruz cita a ausência de qualquer impedimento oficial por parte do governo indiano para a exportação dessas vacinas, conforme nota divulgada hoje pelos Ministérios da Saúde e das Relações Exteriores. “A Embaixada do Brasil em Nova Delhi está em contato permanente com autoridades indianas para reforçar a importância do início da vacinação no Brasil”, informou a nota da Fiocruz.

A fundação brasileira ainda destacou que o Instituto Serum, que é um dos centros capacitados pela AstraZeneca para a produção da vacina na Índia e o maior produtor de vacinas do mundo, também publicou hoje uma nota, reforçando a intenção de garantir acesso mundial a suas vacinas contra Covid-19. “O Instituto oferecerá as vacinas prontas ao mercado pelo valor de US$ 5,25 cada”, detalhou.


Reunião na Anvisa

Técnicos da Fiocruz e da AstraZeneca voltaram a se reunir hoje com a Anvisa, para discutir o pedido de uso emergencial das 2 milhões de vacinas prontas a serem importadas. O encontro tratou do detalhamento dos documentos que deverão ser apresentados no momento da submissão.

“O objetivo do alinhamento é garantir que os dados sejam submetidos de acordo com os requisitos estabelecidos pela Agência, para que a avaliação ocorra o mais rapidamente possível. A Fiocruz aguarda o recebimento de informações da AstraZeneca e do Instituto Serum relativas à produção e ao controle de qualidade da vacina para submeter formalmente o pedido de autorização de uso emergencial da vacina à Anvisa”, disse a nota da Fiocruz, que confirma a expectativa de formalizar o pedido ainda nesta semana.

FONTE: Diário do Poder

Postar um comentário

0 Comentários