Enquanto caos acontecia no Capitólio, cristãos republicanos e democratas oravam por paz e segurança, diz emissora

 

Os grupos cristãos de ambos os "lados" evitaram a confusão e passaram a orar durante o processo que cerificou a vitória de Joe Biden no Congresso |FOTO: Samuel Corum

Líderes evangélicos, tanto apoiadores quanto críticos do presidente Donald Trump, falaram e ofereceram orações por proteção enquanto manifestantes em Washington, DC, entraram em confronto com a polícia, colocando o Capitólio sob bloqueio.

A aglomeração coincidiu com a sessão do Congresso para certificar a vitória do colégio eleitoral do presidente eleito Joe Biden, que atraiu manifestantes a DC para apoiar o presidente Trump e exortar os republicanos a rejeitar os resultados da eleição.

Enquanto manifestações agressivas aconteciam, alguns participantes circulavam pelos prédios do governo para orar pela vitória de Trump, de acordo com a rede NBC. Outros, segundo a emissora, eram favoráveis a Joe Biden e oravam pela segurança da nação.

O pastor Rick Warren chamou o ataque de "terrorismo doméstico", enquanto o presidente da Comissão de Ética e Liberdade Religiosa da Convenção Batista do Sul (SBC), Russel Moore, condenou suas ações como "imorais, injustas, perigosas e indesculpáveis" e pediu ao presidente que direcionasse seus apoiadores a “parar com essa anarquia perigosa e anticonstitucional”.

O presidente da SBC, JD Greear, referiu- se à responsabilidade cristã de se submeter aos líderes do governo em uma transição pacífica de poder e também pediu ao presidente que exorte seus partidários a recuar.

Embora cristãos de todo o espectro tenham criticado o comportamento dos desordeiros do Capitólio, alguns culparam Trump por sua recusa em aceitar os resultados da eleição, enquanto outros estão clamando de forma mais geral por um espírito de unidade bipartidária e paz.

“Você vai se juntar a mim - democrata e republicano - na oração pela América?”, twittou Greg Laurie, que visitou repetidamente a Casa Branca para orar por Trump. “Ore pela paz em nossas ruas, por proteção e sabedoria para nossos líderes”.

O presidente do Southern Baptist Theological Seminary, Albert Mohler, que apoiou Trump em 2020, mas refutou as alegações de fraude eleitoral, atribuiu a responsabilidade diretamente ao presidente. “Trump é responsável agora por desencadear o caos”, escreveu ele.

Reunindo seus apoiadores, Trump sugeriu repetidamente que o vice-presidente Mike Pence rejeitasse a vitória de Biden, embora Pence tenha dito que não tinha autoridade para fazê-lo. O presidente primeiro tuitou em apoio à aplicação da lei e, mais de uma hora após a violação do Capitólio, pediu aos manifestantes que "permanecessem em paz".

FONTE: Christianity Today


Postar um comentário

0 Comentários