Governador de Ohio sanciona lei que exige o sepultamento ou cremação de bebês abortados

 

Mike DeWine: nova lei exige que as clínicas de aborto mantenham registros de cremações e enterros |FOTO: AP

Uma nova lei de Ohio exige que os restos fetais de um aborto sejam cremados ou enterrados, e coloca o fardo nas clínicas de aborto se a mulher declinar o envolvimento. O governador de Ohio, Mike DeWine, em 30 de dezembro sancionou o projeto de lei 27 do Senado , que declara que “uma mulher grávida que faz um aborto cirúrgico tem o direito de determinar” se os “restos fetais” serão cremados ou enterrados. Ela também tem o direito de acordo com o projeto de lei determinar o “local para a disposição final”.

Se a mulher grávida não quiser se envolver, “a instituição de aborto determinará se a disposição final será por cremação ou sepultamento”, diz a nova lei, que também exige que as clínicas de aborto mantenham registros de cremações e enterros.

“Uma instituição de aborto deve manter documentação comprobatória que demonstre a data e o método da disposição de restos fetais de abortos cirúrgicos realizados ou induzidos na instituição”, diz a lei.

De acordo com o texto da lei, funcionários de clínicas de aborto podem ser considerados culpados de contravenção ao violarem a lei. A lei afirma explicitamente que a mulher grávida “não é culpada” se ela deixar de cremar ou enterrar o feto sob o texto da lei. O projeto foi aprovado no Senado estadual por 23-7, e na Câmara estadual, por 60-36.

Apoiadores o chamaram de Lei da Dignidade do Filho Não Nascido. O Direito à Vida de Ohio aplaudiu DeWine por assiná-lo. “Os pequenos corpos de bebês cujas vidas foram tragicamente tiradas pelo aborto não serão mais tratados como lixo”, disse Mike Gonidakis, presidente da Ohio Right to Life.

“Em Ohio, respeitamos a vida e enterramos nossos mortos. A indústria do aborto, que há décadas tenta convencer as mulheres de que a vida de seus filhos não importa e deve simplesmente ser jogada fora, agora não conseguirá se esconder atrás dessa mentira descarada".

FONTE: Christian Headlines

Postar um comentário

0 Comentários