Número de cristãos perseguidos passou para mais de 340 milhões no mundo todo

Igreja destruída no Sirilanka: no ano passado, o número de cristãos perseguidos foi de 260 milhões 

 

A Lista Mundial da Perseguição, documento produzido pela Portas Abertas, foi atualizada. A edição de 2021 mostra o novo ranking de 50 países mais hostis e violentos contra cristãos. O número passou para mais de 340 milhões de cristãos perseguidos no mundo (contra 260 milhões no ano passado).

A Pesquisa que gerou a lista aconteceu no período de 1 de outubro de 2019 a 30 de setembro de 2020. A população cristã no mundo se deparou com o aumento da violência em regiões específicas, como no continente africano, aumento de pressão e ameaças devido ao uso de tecnologias de sistemas de vigilância para monitorar cristãos, como na China e na Índia.

Desenvolvida anualmente pela missão Portas Abertas, a pesquisa combina extensas pesquisas de campo, com especialistas e cristãos perseguidos em seus respectivos países e comunidades. Um dos motivos do aumento da perseguição a cristãos no mundo, se dá, principalmente, pela pandemia do Coronavírus, que atingiu principalmente, à população cristã perseguida.

A pandemia de covid-19 destacou e exacerbou a discriminação sistêmica subjacente, tratamento desigual e até mesmo perseguição experimentada pelos cristãos em mais de 60 países acompanhados pela Portas Abertas.

Este ano, pela primeira vez, todos os 50 principais países pontuam acima de 61 pontos, ou seja, Perseguição Severa; os 12 primeiros países da Lista, apresentam Perseguição Extrema, contra 11 no ano passado. Além destes, mais quatro países também pontuaram Perseguição Severa (Cuba, Sri Lanka, Emirados Árabes Unidos e Níger), mostrando o impacto da covid-19 na perseguição a cristãos no mundo.

A covid-19 tem sido um catalisador para a repressão de cristãos minoritários, que em países como Bangladesh, Índia, Paquistão, Iêmen e Sudão às vezes tiveram a ajuda emergencial do Governo negada. Alguns foram informados que era porque “Sua Igreja ou seu Deus deve alimentá-lo” ou mesmo “o vírus foi criado e espalhado pelo Ocidente, de onde veio sua religião e seu Deus”.

O grupo islâmico Al Shabaab na Somália, por exemplo, culpou os cristãos pelo coronavírus, dizendo que o vírus foi espalhado pelas forças cristãs que invadiram o país e que os ‘infiéis’ (como são chamados os cristãos ex-muçulmanos) são responsáveis por toda essa desgraça. Às vezes, como em um incidente no Sri Lanka, o coronavírus era o pretexto para a polícia visitar casas e igrejas cristãs e investigar os membros e atividades da igreja.

Conheça os 50 países que mais perseguem cristãos no mundo:

 

1 – Coreia do Norte

2 – Afeganistão

3 – Somália

4 – Líbia

5 – Paquistão

6 – Eritreia

7 – Iêmen

8 – Irã

9 – Nigéria

10 – Índia

11 – Iraque

12 – Síria

13 – Sudão

14 – Arábia Saudita

15 – Maldivas

16 – Egito

17 – China

18 – Mianmar

19 – Vietnã

20 – Mauritânia

21 – Uzbequistão

22 – Laos

23 – Turcomenistão

24 – Argélia

25 – Turquia

26 – Tunísia

27 – Marrocos

28 – Mali

29 – Catar

30 – Colômbia

31 – Bangladesh

32 – Burkina Faso

33 – Tajiquistão

34 – Nepal

35 – República Centro-Africana

36 – Etiópia

37 – México

38 – Jordânia

39 – Brunei

40 – Congo

41 – Cazaquistão

42 – Camarões

43 – Butão

44 – Omã

45 – Moçambique

46 – Malásia

47 – Indonésia

48 – Kuwait

49 – Quênia

50 – Comores

 

Dentro de uma escala de 0 a 100, a pontuação do país determinará o seu nível de perseguição e a posição na Lista Mundial da Perseguição. Entram no ranking os 50 países com a pontuação mais alta.

 

– Perseguição Extrema – países que pontuaram entre 81 e 100 pontos.

– Perseguição Severa – países que pontuaram entre 61 e 80 pontos.

– Perseguição Alta – países que pontuaram entre 41 e 60 pontos.

– Perseguição Variável – países que pontuaram 40 pontos ou menos.


Além dos 50 primeiros colocados da LMP, outros 24 países que totalizaram mais de 41 pontos ficaram na Lista de Observação. Você também pode conhecer cada um desses países é só acessar o site da Portas Abertas. Para saber mais sobre a metodologia utilizada pela Portas Abertas para a Lista Mundial da Perseguição 2021, acesse o link.




FONTE: Conexão Política/ Portas Abertas

Postar um comentário

0 Comentários