UNPLANNED| A saga do filme pró-vida sucesso de bilheteria, alvo de boicotes da militância esquerdista

 

O filme baseado na biografia de Abby Johnson, interpretada pela atriz Ashley Bratcher (foto), que trabalhou durante anos na clínica Planned Parenthood, uma das maiores organizações abortistas do mundo |FOTO: Divulgação

O longa “Unplanned” (“40 dias: O Milagre da vida”, no Brasil) tem sido um sucesso nos Estados Unidos e em outros países. Com sua temática cristã e pró-vida, o filme já arrecadou mais de 6 milhões de dólares, ficando entre as 5 maiores bilheterias americanas em 2020. Porém, como já era de se esperar, organizações esquerdistas e defensoras do aborto – a mídia, inclusive – desencadearam uma forte campanha de boicote ao filme, até bem antes de seu lançamento. 

Desde o início da produção, o filme encontrou uma série de obstáculos. No Canadá, dois proprietários de cinemas receberam ameaças de morte antes mesmo da exibição. No país, o filme chegou a ser proibido, sob a justificativa de que a legislação vigente exige que os filmes tenham distribuidores para que possam ser exibidos nos cinemas. E as distribuidoras locais se recusaram a aceitar o longa. 

Além disso, o filme foi homenageado com três indicações para o 28º Prêmio MovieGuide anual, que foi ao ar em 24 de fevereiro no Hallmark Drama. No entanto, apesar do fato de que o filme foi reconhecido no palco por sua indicação para um dos melhores filmes para o público adulto, todas as menções ao filme foram cortadas do programa de televisão. Posteriormente, o canal pediu desculpas à produção do filme. 

Naturalmente, a imprensa especializada, em geral, ignorou o lançamento do longa. O Twitter suspendeu – obviamente, sem motivo algum – a conta oficial da produção. Além disso, o filme recebeu da Motion Picture Association of America a indicação “R” (“Restrito”), não sendo “apropriado para menores de 17 anos sem a companhia de um adulto”. 

No Reino Unido, 44 professores do King's University College protestaram após o filme ter sido exibido em um dos campi. O corpo docente, de orientação marxista, exigiu um pedido de desculpas da reitoria, alegando que o longa “deturpa os valores da instituição” (Em tempo: a escola é católica). 

O filme foi lançado em 2019, mas teve sua estreia mundial em outubro de 2020, após a reabertura das salas de cinema. É baseado na biografia de Abby Johnson (interpretada pela atriz Ashley Bratcher), que trabalhou durante anos na clínica Planned Parenthood, uma das maiores organizações abortistas do mundo. A temática do aborto tem sido amplamente discutida pelo mundo, o que torna a exibição de uma produção como essa ainda mais animadora. 

Unplanned” recebeu indicações para o Prêmio Faith & Freedom Award (“Fé e Liberdade”), bem como para Melhor Filme para Público Adulto. A estrela do filme, Ashley Bratcher, também foi nomeada para o Grace Award de desempenho mais inspirador em um filme.  


Postar um comentário

0 Comentários